• Publicado em

    Pastora acusada pela morte dos filhos é presa novamente

    A pastora Juliana Sales, mãe dos irmãos Kauã e Joaquim, mortos em um incêndio em Linhares, no Norte do Espírito Santo, foi encaminhada quinta-feira (15) para uma penitenciária do município de Teófilo Otoni (MG).

    Ela voltou a ser presa na tarde desta quarta-feira (14), na cidade mineira. Ela havia sido liberada do Centro Prisional Feminino de Cariacica na madrugada da última quinta-feira (8), por decisão da Justiça.

    O Ministério Público do Espírito Santo informou, por meio de nota, que entrou com recurso depois que Juliana foi solta, que foi acatado pela Justiça, reconsiderando a decisão anterior.

    Leia também: Caminhonete colide em traseira de moto e arremessa motociclista na BR 060

    O pastor Georgeval Alves, marido de Juliana e pai de Joaquim, segue preso no Centro de Detenção Provisória de Viana.

    Juliana é acusada de “conduta omissiva” pela morte dos filhos de 6 e 3 anos. Segundo a Polícia Civil, os irmãos foram estuprados, agredidos e queimados vivos pelo marido da pastora. Georgeval é pai de Joaquim e padrasto de Kauã.

    O casal é acusado de homicídio qualificado, estupro de vulneráveis e fraude processual. Georgeval ainda responde por tortura.

     

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.