• Publicado em

    Pedreiro mata a mãe e quatro cães e não se diz arrependido

    Suspeito afirmou à polícia que não queria que a mãe sofresse no futuro, por isso decidiu matá-la

    Lídia Margarida Royer, de 72 anos, foi morta a golpes de facão pelo filho, um pedreiro de 49 anos, no último domingo (7), em Vilhena (RO). Além da mãe, ele matou quatro cachorros. Após prisão, ele disse que não se arrepende dos assassinatos.

    De acordo com o G1, o homem justifica que matou a mãe para que ela não “sofresse no futuro”. Ele declarou que pensou no crime antes de realizá-lo, e em seguida cortou o pescoço de Lídia com um facão além de matar os quatro cães.

    Os vizinhos que testemunharam os maus tratos com os animais ligaram para a Polícia, mas não sabiam da morte da idosa. A PM efetuou a prisão do suspeito após encontrar o corpo da idosa no fundo da casa, ao lado dos animais. Ele tentou resistir e foi baleado. Após atendimento médico, foi levado para a Casa de Detenção do município. Ainda não se sabe se ele tem algum distúrbio mental.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.