• Publicado em

    PM prende homem que matou advogado dentro de bar em Goiás

    O preso ainda confessou a participação em uma tentativa de homicídio.

    De acordo informações da Policia Militar de Goiás, equipe de ROTAM em patrulhamento pelo Residencial Green Park na noite deste domingo  (11), abordou e prendeu Amaury Alves Pedrosa, com vários antecedentes criminais.

    No momento de sua prisão, o criminoso Amaury confessou ser o autor de uma tentativa de homicídio ocorrido no município de Jussara em desfavor de Valtenis Borges Bueno, bem como admitiu também ser o autor do homicídio ocorrido na cidade de Anicuns em que fez vítima fatal o advogado Wellington da Costa Souza na referida cidade .

    Leia também: Imagens mostram Edison Brittes combinando mentira sobre morte de jogador Daniel

    Na posse de Amaury foi localizada e apreendida uma pistola calibre .9mm que Amaury afirma ter sido a utilizada nos crimes descritos acima.

    Diante de todos os fatos o criminoso  foi  preso  em flagrante delito e apresentado na Central Geral de Flagrantes para as providências cabíveis.

    Morte do advogado:

    O  advogado Wellington da Costa Souza foi morto dentro de um bar  no município de Anicuns, região central do Estado. O crime aconteceu no dia 27 de outubro deste ano, e vinha sendo investigado pela Polícia Civil (PC).

    Em depoimento Amaury  relatou que ele e um comparsa que dirigia a moto usada no crime saíram de Americano do Brasil para Anicuns, na tarde de sábado do dia 27 de outubro. Lá chegando, localizaram o advogado sozinho em um bar da região.

    O homem conta, então, que desceu da moto em que estava como garupa e atirou duas vezes contra Wellington, fugindo logo em seguida. Ainda no depoimento, Amaury conta que o motivo do homicídio seria um acerto de contas com o advogado por tráfico de drogas. A arma apreendida com ele foi a usada no crime.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.