• Publicado em

    Polícia acredita que morte de homem que teve o corpo encontrado dentro de casa em Jataí, foi latrocínio

    Polícia Civil investiga caso como latrocínio, crime de roubo seguido de morte. Delegado responsável relata que três suspeitos foram presos.

    De acordo matéria publicada no G1 GO, o pai de Jerônimo Fernandes, de 35 anos, encontrou o filho morto dentro de casa em Jataí, sudoeste goiano, após possível assalto. Polícia Civil investiga caso como latrocínio, crime de roubo seguido de morte. O delegado responsável, Thiago Saad, relata que três suspeitos foram presos.

    “Na quinta-feira, o casal chamou uma terceira pessoa para ir até a casa do homem com intenção de roubar seus bens. Em razão da violência empregada para subtração, a vítima veio a óbito”, narra o delegado. O G1 não conseguiu contato com a defesa dos suspeitos.

    O crime foi descoberto na manhã da última sexta-feira (4), após o homem ir até a casa do filho, no Setor Primavera II.

    “O pai relatou que chegou ao endereço por volta das 11h e, ao entrar na residência, deparou-se com a cena de sangue no piso e seu filho caído no chão de um dos quartos”, descreve o boletim de ocorrência.

    No local do homicídio, a polícia encontrou a casa revirada, com móveis no chão, sangue espalhado pelos cômodos e drogas. Uma das suspeitas contou ao delegado que a vítima foi morta após espancamento e golpes com cacos de vidro. Ela completa que eles roubaram uma TV, um aparelho de som e um tablet.

    Conforme informações divulgadas pelo delegado, uma das suspeitas tem 22 anos, e o casal 36 e 44. A polícia mostra que os três têm passagens criminais por furto, tráfico de drogas, posse de entorpecente e porte de arma branca.

    De acordo com o delegado, as duas mulheres foram encaminhadas para o presídio de Serranópolis, também no sudoeste goiano, e o homem permanece no presídio de Jataí.

    Vítima Jerônimo Fernandes de Carvalho e local onde aconteceu o crime.

    Repórter Mari JTI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.