• Publicado em

    Polícia apreende estudante que planejava massacre em escola de Goiás

    Agentes encontraram arma, arco, flecha, desenhos satânicos e fantasia do filme V de Vingança na casa do acusado, em Pontalina

    Um adolescente de 17 anos foi apreendido por agentes da Polícia Civil de Pontalina (GO), nesta segunda-feira (18/3), acusado de planejar massacre em uma escola no município, localizado ao sul do estado, a 145 km de Goiânia.

    Após a expedição de um mandado de busca e apreensão pela Vara da Infância e Juventude da cidade, policiais encontraram arma de fogo, munições, arco, flecha, desenhos com imagens satânicas e uma fantasia do filme V de Vingança na residência do acusado.

    Leia também: Corpo humano é encontrado em área rural em Rio Verde

    De acordo com a polícia, o estudante já era investigado e admitiu que pretendida matar alunos da escola. Ele teria convidado outro adolescente para ajudá-lo a executar o plano. O jovem disse já ter sofrido bullying e que as pessoas “vivem num inferno”. A morte, para o rapaz, “livraria as pessoas do sofrimento”.

    O estudante disse não ter executado o plano por não conseguir uma arma de repetição, como pistolas ou metralhadoras. Segundo o adolescente, a última vez em que pensou na matança foi poucos dias antes do Carnaval.

    Ao ser questionado sobre a reprovação social que sofreria em razão de um eventual massacre, ele afirmou não ter se preocupado com isso, pois tinha a intenção de tirar a própria vida em seguida. Durante o depoimento, o adolescente também elogiou os ataques em Suzano e em uma mesquita na Nova Zelândia.

    De acordo com a Polícia Civil goiana, o estudante responderá por crimes análogos a apologia e atos preparatórios de terrorismo. Ele permanecerá na cela da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais de Caldas Novas (GO), onde está internado provisoriamente e à disposição do Poder Judiciário.

    (Com informações da Polícia Civil de Goiás)

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.