• Publicado em

    Polícia Civil de Jataí acredita ter descoberto a verdadeira motivação do homicídio Laryssa Agda

    O autor do homicídio tentou atrair outras mulheres para o local do crime, no dia do homicídio.

    Em entrevista ao repórter Carlos Henrique, no programa Plantão de Policia da Radio difusora, o Delegado Elexandre César, relatou que a Policia Civil conseguiu novas evidências que pode esclarecer a verdadeira motivação do assassinato da Laryssa Agda de Carvalho, 29 anos, ela foi morta com 13 facadas no dia 23 de fevereiro de 2015 (relembre o caso).

    Autor confesso: Willian Feliciano de Novais, 23 anos

    Autor confesso: Willian Feliciano de Novais, 23 anos

    Segundo o Delegado o autor do crime o jovem Willian Feliciano de Novais, 23 anos, confessou que a sua intenção era abusar sexualmente da Laryssa, mas como ela estava com seu filho a situação saiu do seu controle , e ele acabou desistindo do abuso e a matou.

    Vitima: Laryssa Agda de Carvalho, 25 anos

    Vitima: Laryssa Agda de Carvalho, 25 anos

    Outras evidências levantada pela Polícia aponta que esta nova versão do autor pode ser verdadeira, pois a Polícia descobriu que ele tentou atrair outras mulheres para o local do crime, através de mensagens de celular. O que mostra que ele não tinha uma vítima especifica, ele estava em busca de uma mulher para abusar sexualmente naquele dia, sendo que foi a Laryssa que infelizmente caiu em sua armadilha; já que ela acreditou que iria ao assentamento Guadalupe vender roupas a uma mulher chamada “Bruna” (nome fictício criado pelo autor).

    O Delegado informou que as investigações ainda continuam, e que ainda existem muitos materiais que precisam ser examinados pela Polícia, mas ele acredita que dificilmente terá uma novidade que mude o norte das investigações.


    LISTA TELEFONIA A NOVA NOVIDADE DO SITE

    CONHEÇA A LISTA TELEFÔNICA DO NOSSO SITE CLIQUE AQUI

    CONHEÇA A LISTA TELEFÔNICA DO NOSSO SITE CLIQUE AQUI

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.