• Publicado em

    Polícia crê que pedreiro preso suspeito de sequestrar menina em GO aproveitou serviço na casa dela para fazer cópia de chave dias antes do crime

    Vítima relatou à Polícia Civil que autor a ameaçou de morte várias vezes. Mulher foi deixada na porta de casa após o abuso e criminoso fugiu.

    A Polícia Civil acredita que o pedreiro preso suspeito de sequestrar uma menina de 9 anos em Caiapônia, na região sudoeste de Goiás, premeditou o crime, fazendo uma cópia da chave da casa onde a criança mora na época em que trabalhou no local. Laudos médicos apontam que a garota não foi abusada sexualmente. A defesa de Esequiel Severino Mendonça diz que ele tinha de ir a uma propriedade e resolveu levá-la porque a viu sozinha.

    A criança foi retirada de casa no dia 18 de junho. Ela estava sozinha após a mãe ter ido trabalhar, mas o imóvel estava com as portas trancadas. No dia 20, ela foi resgatada em um cativeiro no município de Bom Jardim.

    O delegado responsável pelo caso, Marlon Souza, disse que um laudo psicológico apontou que a menina teve um grande trauma psicológico. O G1 não conseguiu contato com a família da criança.

    “Pelos antecedentes do pedreiro e pelos indícios colhidos, acreditamos que ela seria estuprada. Mas, no dia do sequestro, ele estava muito debilitado fisicamente e não conseguiu consumar o crime”, explicar.

    O inquérito foi concluído no dia 29 de junho e encaminhado ao Poder Judiciário. Esequiel foi indiciado por sequestro qualificado e, se condenado, pode ficar preso por até oito anos. O Ministério Público ofereceu denúncia contra o pedreiro no dia 6 de julho por sequestro e cárcere privado qualificados.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.