• Publicado em

    Polícia investiga morte de ginasta Jackelyne da Silva de 17 anos

    Ela morreu na quarta-feira (16) após sofrer uma parada cardiorrespiratória

    A32º Delegacia de Polícia de São Paulo, em Itaquera, abriu um inquérito para investigar a morte da ginasta Jackelyne da Silva, de 17 anos, ocorrida na última quarta-feira (16).

    De acordo com o G1, as autoridades encaram o caso como “morte suspeita” e querem descobrir o que ocasionou o óbito.

    Leia também: Briga durante velório deixa dois mortos e uma pessoa com braço decepado 

    O pai da atleta, que tem 43 anos, registrou um boletim de ocorrência para verificar se houve negligência no atendimento médico. Ele diz que a filha sofreu uma queda em casa, no dia 12 de janeiro, e teve uma lesão na lombar. Na ocasião, ela foi levada ao hospital, onde foi medicada e liberada. Depois disso, ainda de acordo com o pai, Jackelyne voltou a sentir dores e voltou a receber atendimento médico, entre os dias 13 e 15 de janeiro. Ela foi novamente medicada, realizou exames de imagem, que apontaram a lesão, mas não chegou a ser internada.

    Ainda no dia 15, a ginasta se queixou de dores no peito e gases abdominais, sendo medicada em casa. No dia seguinte, de acordo com o G1, ela voltou a sentir fortes dores e foi levada a UPA 26 de Agosto, em Itaquera, onde sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu.

    Jackelyne defendia o Esporte Clube Pinheiros desde 2010 e chegou a defender a seleção brasileira de base.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.