• Publicado em

    Polícia trabalha com tese de envolvimento de Carlos Bolsonaro na morte de Marielle

    O jornalista Kennedy Alencar revelou publicamente uma informação de bastidor sobre as investigações da execução da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), na Rádio CBN, na noite desta quarta-feira (30).

    A Polícia Civil do Rio está a trabalhar com a hipótese de envolvimento do vereador Carlos Bolsonaro neste caso, que está há 616 dias sem solução.

    Leia também:  Prazo para instituições aderirem ao ProUni termina na próxima segunda-feira (25)

    Segundo essa linha de investigação, o vereador teria uma relação próxima com o Ronnie Lessa, acusado de ter disparado contra Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes.

    Carlos e Marielle tiveram uma discussão forte na Câmara Municipal. Havia um clima de hostilidade entre os dois. A polícia trata com cautela essa hipótese, mas ela faz parte da apuração do caso. O leque está em aberto.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.