• Publicado em

    Prefeito e a mulher dele são mortos a facadas no interior de Goiás

    Prefeito e mulher foram mortos com facadas no pescoço

    O prefeito da cidade de Matrinchã (GO), Daniel Antônio de Sousa (PTB), 50 anos, e a mulher dele, Elizeth Bruno de Barros, foram encontrados mortos na chácara onde moravam, nesta terça-feira (4).  Com apenas 4 mil habitantes, Matrinchã fica na região noroeste de Goiás, a cerca de 430 km de Brasília e a 260 km de Goiânia.

    Com base em relatos de testemunhas, informações preliminares indicam que o prefeito e a mulher foram mortos por volta das 5 horas desta terça-feira. O casal estava morando em um lugar conhecido como Agrovila, uma cooperativa de assentados, a três quilômetros de Matrinchã.  O prefeito vinha sendo investigado por irregularidades na administração de Matrinchã.

    O delegado Paulo Roberto Tavares, responsável pelo caso, informou que “tudo leva a crer que seja um duplo homicídio”. Os corpos, segundo ele, foram encontrados nesta manhã por dois assessores do prefeito que tinham uma reunião marcada com ele. Segundo o delegado, havia vestígios de sangue do lado de fora da casa. A área do local do crime foi isolada enquanto a Polícia Técnico-Científica realizava a perícia que constatou que o prefeito de Matrinchã, Daniel Antônio Souza, e sua mulher, Elizete Bruno de Bastos, foram mortos por esgorjamento, ou seja, por corte profundo no pescoço, e não por tiros, como se imaginou inicialmente.

    A informação é do delegado de Itapirapuã, Paulo Roberto Tavares de Brito, que está coordenando as primeiras investigações. A princípio pensava-se que o casal tivesse sido morto a tiros, porque um vizinho disse ter ouvido barulho de disparos e pelo fato dos corpos terem sido observados apenas de longe.

    No entanto, afirmou o delegado, foi constatado que a morte foi causada por facada no pescoço. Os corpos foram encaminhados para Goiânia, para necropsia no Instituto Médico-Legal. A polícia diz que foi constatado afundamento de crânio em Elizete Bruno, mas ainda não se sabe se foi provocado por tiro ou algum objeto contundente. O caso será investigado pela Delegacia Especial de Investigações Criminais. A suspeita inicial é de dívida ou rixa pessoal.

    Denúncia

    Vítima: Prefeito Daniel Antônio de Sousa (PTB)

    Vítima: Prefeito Daniel Antônio de Sousa (PTB)

    Em abril, o promotor de Justiça Lucas Arantes Braga, do Ministério Público de Goiás, propôs ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o prefeito de Matrinchã, em razão de atrasos constantes na entrega de balancetes à Câmara Municipal e pela falta da documentação que os instruíssem.

    De acordo com a promotoria, a omissão do prefeito aconteceu, por diversas vezes, em 2013 e 2014, o que motivou a expedição de duas recomendações do MP determinando que prefeito remetesse ao Legislativo municipal os balancetes mensais, por meio de cópia reprográfica de toda a documentação relativa à execução orçamentária, independentemente da natureza e do valor das despesas, na periodicidade da remessa das informações contábeis ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), ou seja, até 45 dias contados do encerramento do mês.

    No fim de 2014, a partir da informação de que as orientações do MP estavam sendo cumpridas, o promotor chegou a arquivar os autos do inquérito civil aberto sobre a questão. Em janeiro último, entretanto, foi apurado que os balancetes referentes aos meses de outubro e novembro de 2014 não foram enviados, o que motivou o desarquivamento do inquérito e a respectiva propositura de ação para responsabilizar o gestor pela improbidade.

    Adaptações Plantão JTI
    Fonte/CB
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.