• Publicado em

    Presidente da câmara de Jataí rebate acusação de jornal de que copeira ganha 6 mil reais como salário

     

    Uma matéria publicada pelo Jornal Opção, de Goiânia, acusa a câmera de Jataí de pagar supersalários para alguns dos funcionários do legislativo jataiense, a acusação deu destaque a uma copeira que receberia o salário de 6 mil reais mensais.

    VEJA A MATÉRIA DO JORNAL NA INTEGRA:

    Copeira ganha salário de 6 mil reais na Câmara Municipal de Jataí

    Como o salário é quase equivalente ao dos vereadores, a sra. é conhecida pela população com a copeira-vereadora

    As mordomias pelo Brasil continuam firmes, como se não existe Operação Lava Jato e outras. Na Câmara Municipal de Jataí — que merece visita do “Fantástico”, da TV Globo — a copeira ganhava, mensalmente, 1,5 mil reais.

    Aí, o presidente da Câmara decidiu trocá-la. A nova copeira passou a ganhar 6 mil reais por mês. Parte da população chega a visitar a sede do Legislativo para conhecer a copeira que, supostamente revestida de ouro, ganha um salário quase equivalente aos dos vereadores.

    Segundo um advogado, o presidente da Câmara não teme o “Fantástico” nem o “Jornal Nacional” e por isso vai continuar pagando 6 mil reais para a copeira. “A população começa a chama-la de copeira-vereadora.”

    Presidente rebate a critica:

    Na manhã desta segunda-feira (19), em entrevista ao jornalista Izalter Francisco do JORNAL DAS SETE da radio difusora o presidente da Câmara de Vereadores de Jataí Marcos Antônio, disse que a funcionaria mencionada, passou no concurso da câmara como copeira, mas não exerce mais esta função,  e sim uma função de confiança, inclusive ela exerce esta função antes mesmo do mandado desta atual mesa diretora da Câmara.

    Hoje a funcionária mencionada exercer a função de chefia do departamento de licitações.

    Ela é formada em administração de empresa e têm vários outros cursos que a habilitam para exerce esta função. Disse o presidente da câmara na entrevista.

    Redução do duodécimo de 12 para 10 milhões de reais;

    Outro assunto polêmico debatido na entrevista foi a redução do duodécimo de 12 para 10 milhões de reais,  segundo anunciado anteriormente o prefeito eleito e a câmara de vereadores teria feito um acordo em uma audiência publica que aconteceu na semana passada, de diminuir o duodécimo em troca da retirada do projeto da taxa de iluminação publica, proposto para ser cobrado no de 2017.

    Na entrevista de hoje o presidente da câmara disse que após um estudo nas finanças do poder legislativo, ele acredita que não será possível a redução do duodécimo, mas que nesta semana ira se reunir com os outros vereadores para discutir melhor este assunto.

    Nota da câmara dos Vereadores de Jataí:

    nota-oficial-camara-jatai

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.