• Publicado em

    Cabeleireiro é suspeito de matar após cortar cabelo e receber cantada, em Goiás

    Na manhã desta segunda-feira, os investigadores do GIH localizaram e prenderam Welder José Leite, o qual confessou a autoria delitiva durante o interrogatório, na sede do grupo especializado.

    De acordo informações divulgadas pela Policia Civil de Goiás, o Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Luziânia, coordenado pelo delegado Maurício Passerini, cumpriu mandado de prisão temporária expedido em desfavor de Welder José Leite, 25 anos, investigado pela prática de crime de homicídio qualificado praticado no dia 09 de outubro de 2015, na Vila Juraci, contra Adriano de Freitas Santos,18 anos.

    À época, o caso gerou grande repercussão na comunidade local. Adriano de Freitas Santos foi encontrado por sua própria mãe, na residência desta. A vítima estava nua, deitada sobre o tapete da sala, com as mãos amarradas e sinais de violência nos órgãos genitais.

    Após extensa investigação, os agentes de polícia civil obtiveram êxito ao apontarem um suspeito. Diante das informações apuradas, imediatamente a autoridade policial representou pela decretação da prisão temporária, a qual foi decretada pelo Poder Judiciário local.

    Na manhã desta segunda-feira, os investigadores do GIH localizaram e prenderam Welder José Leite, o qual confessou a autoria delitiva durante o interrogatório, na sede do grupo especializado.

    Conforme explanado pelo investigado, autor e vítima se conheceram por meio da redes sociais e criaram vínculo de amizade. No dia dos fatos, a vítima solicitou que Welder fosse até sua residência para lhe cortar o cabelo. No local, Adriano teria se insinuado sexualmente para Welder, que, enfurecido, passou a agredi-lo violentamente até morte.

    O indiciado Welder José Leite será recolhido ao Centro de Prisão Provisória de Luziânia, onde ficará à disposição do Poder Judiciário. Participaram das investigações os policiais civis Deuzélia, Jânio, Ygór, Divanilson e José Maria.

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.