• Publicado em

    Preso terceiro envolvido na morte de vereadora em Goiás

    Após prisão de dupla, comparsas delataram homem que teria sido responsável por levá-los de Itumbiara a Bom Jesus de Goiás para o crime.

    A Polícia Militar prendeu o terceiro homem suspeito de envolvimento no latrocínio — roubo seguido de morte — da vereadora Roseli Aparecida de Oliveira (DEM), de 55 anos. O crime teria acontecido na noite de domingo (2), em Bom Jesus de Goiás. A escolha da vítima teria acontecido de forma aleatória, segundo os suspeitos informaram à polícia. O terceiro criminoso confirmou ter levado os dois comparsas, mas negou saber que eles fariam um assalto.

    Leia também: Vereadora é sequestrada e encontrada morta em Goiás

    Rafael Soares Alves de Freitas, de 29 anos, foi delatado pelos comparsas. Ele estava com o carro Fiat Uno, de cor prata, indicado por Natanael Cardoso dos Santos, 22, e Gilberto Alves da Silva, 26, como o veículo que os levou para prática criminosa. “Os outros dois disseram que Rafael os levou para Santo Antônio para roubar um carro. Quando chegaram à porta da vereadora, o filho dela, que estava em uma caminhonete seria a vítima, mas quando viram o carro dela, mudaram de ideia, por conta da possibilidade de ter rastreador na caminhonete”, disse o tenente Marcos de Paula, que chefiou a prisão.

    O policial militar informou ainda que os investigados afirmaram que o veículo serviria como moeda de troca no mundo do crime. Ambos os suspeitos têm passagens por tráfico de entorpecentes, roubo e furto. A Polícia Civil vai concluir o inquérito e averiguar outra participação, antes de remeter a documentação para o Poder Judiciário.

    Vereadora de Bom Jesus de Goiás, Roseli Aparecida de Oliveira (Dem), de 55 anos (Foto:Reprodução / Facebook)

    CASO

    Após assalto e consequente sequestro, na noite de domingo (2), a vereadora de Bom Jesus de Goiás Roseli Aparecida de Oliveira (DEM), foi encontrada morta dentro do próprio carro. O local de encontro do Honda Civic, às margens da BR-452, na Região Sul do Estado, foi o mesmo da morte da parlamentar. Ela foi rendida e tomada como refém por volta das 22 horas, quando abria o portão de casa para o filho estacionar uma caminhonete na garagem.

    Na fuga, a dupla, que seguia com a vítima para Itumbiara no veículo roubado, perdeu o controle e se envolveu em um acidente. Ao sair do carro, um deles teria atirado contra a vítima sob o pretexto de que ela teria esboçado reação momentos antes da colisão. Com informações do Mais Goiás

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.