• Publicado em

    Quadrilha fortemente armada explode banco e faz reféns em Piranhas

    A PM informou, ainda, que faz buscas pelos suspeitos. Até esta manhã, ninguém havia sido preso. Não há informações sobre a quantia de dinheiro levada pelos criminosos.

    Uma quadrilha explodiu a agência do Banco do Brasil em Piranhas, por volta das 2h00 deste sábado (01). De acordo com a Polícia Militar, o grupo formado por cerca de dez pessoas ainda tentou roubar o Banco Bradesco, mas não conseguiu. Durante a ação, os suspeitos atiraram várias vezes e o funcionário público, Sirlei Lourenco da Conceição, que passava na rua com o seu veículo acabou baleado. Na fuga, o bando ainda fez reféns, uma mulher e dois homens.

    Segundo o sargento Gilberto César Ferreira, os suspeitos chegaram ao local em dois carros. Eles desceram e abordaram um ônibus, obrigando todos os passageiros a desembarcarem. Ficaram apenas o motorista e outras duas pessoas. Em seguida, os criminosos explodiram a agência.

    “Eles recolheram o dinheiro e tentaram agir no outro banco que fica ao lado, mas não conseguiram. Nesse meio tempo, efetuaram vários disparos, incluindo o que atingiu o homem que passava pelo local. Depois, na fuga, eles seguiram nos carros e obrigaram o motorista do ônibus e dois passageiros a seguirem com eles até a saída da cidade, quando liberaram os reféns”, contou.

    Nenhum dos ocupantes do ônibus ficou ferido, segundo a PM. Já Sirlei Lourenço da Conceição, que passava na rua e levou um tiro no braço e outro de raspão na costela, passou por uma cirurgia para retirada da bala e já está em casa.

    Um morador, que não quis se identifica, relatou que os criminosos agiram com muita violência. “Foram muitos tiros e o barulho da explosão assustou a todos. Felizmente o rapaz que ficou ferido está bem e ninguém que estava no ônibus se feriu. Mas o susto foi grande”, disse.

    Fonte: Tribuna Piranhense

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.