• Publicado em

    Restos mortais de garota são encontrados após carta de despedida misteriosa

    Para a Polícia, a jovem teria cometido suicídio; a família acredita que Ana Lúcia foi assassinada pelo namorado

    Ana Lúcia trabalhava em um restaurante e com o salário pagava os estudos. No trabalho conheceu João Pedro. Porém, três meses após o relacionamento a jovem é encontrada morta. Para a polícia Ana Lúcia cometeu suicídio, porém a família não acredita nessa versão. Afinal, o que será que aconteceu com a jovem?

    O Cidade Alerta da última segunda-feira (4) exibiu uma reportagem de uma morte misteriosa. Moradores de Aparecida do Norte (SP) encontraram os restos mortais de Ana Lúcia, de apenas 21 anos, em um rio da cidade, após a garota deixar uma suposta carta de despedida.

    A jovem teria fugido pela janela de seu quarto durante a madrugada e deixado uma carta aos familiares. De acordo com a investigações da Polícia, a jovem estudante de Farmácia teria cometido suicídio.

    No entanto, para a família, a jovem pode ter sido assassinada pelo namorado João Pedro, de 28 anos, com quem a vítima manteve um relacionamento de três meses.

    53tr4lqxgu_159gior75i_file

    O rapaz passa a ser o principal suspeito, mas conta com um forte álibi: ele estava trabalhando no dia do crime. A quebra do sigilo telefônico indicam que o rapaz diz a verdade sobre não ter se encontrado com a namorada no dia do desaparecimento da moça.

    Para a Polícia, Ana Lúcia cometeu suicídio, porém a família não acredita nessa versão, já que, segundo os parentes mais próximos, a garota mudou completamente o comportamento depois que conheceu o namorado.

    De acordo com a reportagem, a carta deixada pela jovem não foi em tom de despedida. Na carta, a jovem pede desculpa aos familiares e desaparece.

    Algo nebuloso, segundo a família, não está esclarecido. Para Cristina, irmã da moça, Ana Lúcia foi assassinada.

    Assista a reportagem:

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.