• Publicado em

    Sexta edição da Semana da Inovação terá mais de 200 horas de programação

    Evento ocorrerá totalmente on-line; inscrições estão abertas.

    .A Escola Nacional de Administração Pública (Enap), do Ministério da Economia, em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU) e da Faculdade LatinoAmericana de Ciências Sociais (Flacso), realiza entre os dias 16 e 19 de novembro a sexta edição da Semana da Inovação. São mais de 200 horas de programação, com aproximadamente 150 palestrantes que vão ministrar oficinas, mesas redondas, palestras, cursos, sessões on-demand e outras atrações.

    O primeiro dia focará em reunir reflexões para as três perguntas: “o que queremos deixar para trás após esse choque? O que queremos manter? O que queremos fazer diferente?”. O segundo dia reunirá líderes mundiais para debater sobre as reflexões geradas pelos eventos ao redor do mundo. Este ano, o evento será realizado de modo virtual. As inscrições já podem ser feitas no site do evento.

    Em comunicado, a Enap explicou que a definição conceitual da Semana trata da exploração do “entrelugar” – um espaço de transição entre o passado e futuro na governança pública. “Neste espaço somos desafiados tanto por antigas questões que permanecem – fome, pobreza, violência – quanto por novas questões que emergem – futuro do trabalho à distância, ética da tecnologia, equilíbrio entre economia e saúde”, diz.

    A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também está lançando este ano uma iniciativa chamada #govaftershock (governo depois do choque), um evento em rede que acontece por dois dias ininterruptos. Ele é liderado pelo Observatório para Inovação do Setor Público da OCDE, mas organizado por parceiros ao redor do mundo. No Brasil, a Semana da Inovação foi convidada para cocriar o evento e contribuir para essa programação que está marcada para 17 e 18 de novembro.

     

    * Com informações da Agência Brasil
    Fonte: Agência Educa Mais Brasil
    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.