• Publicado em

    Tiroteio durante festa no campus da UFG na capital mata estudante e deixa um baleado

    A assessoria de imprensa da UFG informou que caso aconteceu durante uma "Calourada Integrada"

    De acordo matéria do Mais Goiás; um estudante morreu e outro foi baleado durante um tiroteio dentro do Campus II da Universidade Federal de Goiás (UFG) no Setor Itatiaia, em Goiânia, na noite desta sexta-feira (15). A assessoria de imprensa da UFG informou que caso aconteceu durante uma “Calourada Integrada”.

    De acordo com a Polícia Civil, os dois jovens foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros, e Ariel Benrur Costa Vaz, de idade ainda não divulgada, morreu quando estava a caminho do Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) do Setor Campinas. O outro jovem foi encaminhado para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol).

    O delegado Hellyton Carvalho, que foi acionado para atender à ocorrência, afirmou que o local já estava vazio quando chegou lá. “Nos chamaram dizendo que havia um morto e um baleado, mas chegando lá já não tinha mais ninguém”, disse.

    Segundo ele, havia diversos objetos espalhados em frente ao Centro de Convivência indicando que teria algum evento aconteceu por ali. Além disso, algumas cápsulas de arma .40 também estavam espalhadas pelo chão.

    Até o momento, nenhuma testemunha foi localizada. A polícia ainda não tem informações sobre a motivação e autoria do crime.

    Relatos compartilhados nas redes sociais de pessoas que dizem terem presenciado o tiroteio dão conta de que o episódio de violência teria começado por conta de um esbarrão, que motivou uma troca de socos. Um dos envolvidos, que ficou mais ferido durante a confusão, teria então buscado uma arma e disparado contra os jovens. A testemunha não soube dizer se Ariel e o outro ferido tiveram envolvimento na briga ou se foram atingidos por acidente.



    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.