• Publicado em

    Trecho de rodovia da BR-158, entre Jataí e Piranhas e a GO-174, entre Rio Verde e Iporá estão entre os 10 piores do Brasil

    Dois dos 10 piores trechos de rodovias do país estão em Goiás

    Um estudo da Confederação Nacional de Transportes revela que dois dos dez piores trechos de rodovias do país estão em Goiás. Cheia de buracos, a BR-158, entre Jataí e Piranhas, na região sudoeste do estado, aparece em segundo lugar no ranking, enquanto a GO-174, entre Rio Verde e Iporá, é considerada a quarta pior rodovia do Brasil.

    De acordo com o estudo da CNT, as duas rodovias foram classificadas como ruins. O representante comercial José Ferreira, que utiliza as vias com frequência, disse que já teve prejuízo por conta do estado das estradas. “É triste. É tão triste que a última vez que eu vim aqui estourei 3 pneus do carro”, afirmou.

    A pista da BR-158 no sudoeste goiano está tomada por buracos, agravando o problema quando o motorista tem que transitar debaixo de chuva. A pesquisa revela que o trecho goiano da rodovia só está melhor que um trecho entre Tocantins e Bahia.

    Já na GO-174, além do problema dos buracos, os motoristas reclamam da falta de sinalização.

    Justiça ordena a interdição parcial da GO-302 por excesso de buracos em Goiás (Foto: Divulgação/MP-GO)Além das duas rodovias em Goiás que aparecem no ranking das piores, o estudo chama atenção para outras 27 rodovias goianas. A GO-184 e a GO-302  foram classificadas como “péssimas” por conta do estado geral da rodovia, pavimentação, sinalização e geometria, que avalia as condições de curvas, acostamento e faixas adicionais.

    Em um trecho da GO-184, em Serranópolis, região sudoeste do estado, o asfalto praticamente sumiu. Já a GO-302, na divisa com o Mato Grosso do Sul, chegou a ser interditada por decisão da Justiça no ano passado. Na época, por conta da quantidade de buracos, o juiz considerou a rodovia “intransitável”.

    A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) informou que vai fazer uma análise do estudo para se posicionar. A Agetop disse ainda que houve uma melhora nas condições das rodovias goianas.

    Já o Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) informou que para recuperar o trecho entre Jataí e Piranhas existe um contrato de manutenção com previsão de término para julho de 2017.

    Fonte: G1

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.