• Publicado em

    Ufólogo morre misteriosamente e deixa mensagem sinistra

    "SE ALGO ACONTECER COMIGO, INVESTIGUE"

    O especialista britânico em ufologia, Max Spiers, de 39 anos, foi encontrado morto de um hotel de Varsóvia, na Polônia, em julho.

    O caso permanece um mistério. O ufólogo, que originalmente é de Cantuária, Reino Unido, estava no pais para palestrar sobre teorias da conspiração e OVNIs.

    Segundo autoridades locais, ele morreu de causas naturais. Mas algo intriga a família da vítima e a desconfiança pode revelar detalhes sórdidos sobre a tragédia.

    Segundo Vanessa Bates, 63, mãe do ufólogo, o filho enviou uma mensagem aterradora via celular alguns dias antes da misteriosa morte. Se me acontecer alguma coisa, investigue”, dizia o recado sinistro.

    A mãe do rapaz não acredita na causa natural de morte. “Nenhum exame ou autópsia foi realizado no corpo dele”, diz. Ela não descarta 100% a fatalidade, mas também levanta a hipótese do filho ter sido assassinado . Estranha o fato de que o especialista estava aguardando para palestrar sobre temas polêmicos envolvendo os governos e o acobertamento de OVNIs quando o pior aconteceu .

    Segundo ela, as investigações e revelações obscuras podem ter despertado a ira de alguém. “Eu acho que Max estava mexendo com algo bastante revelador e temo que alguém queria vê-lo morto”, diz.

    A morte, até então inexplicada, o pouco caso das autoridades deixou muitos fãs e admiradores convencidos de que Spiers possa ter sido morto por agentes do governo .

    A agência de inteligência dos EUA (CIA), muitas vezes acusada de esconder evidências de vida extraterrestre do público, revelou  uma série de arquivos até então secretos. Alguns desses documentos incluem imagens bizarras do que parecem ser discos voadores, muitos dos quais faziam parte de investigações nos anos 1940 e 50, após um episódio que ficou conhecido como 'caso Roswell' 

     

     

     

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.