• Publicado em

    Vídeo: Chico, o cachorro que destruiu o quarto da dona, viraliza nas redes sociais, assista

    Nesta quinta-feira (18), um vira-lata de apenas 8 meses conquistou os internautas e o nome do cão, que é Chico, já é um dos assuntos mais comentados no Twitter. A família que é de Bauru, São Paulo, resolveu adotar o querido Chico para que ele pudesse fazer companhia para o Luke, um outro cachorrinho e assim, eles não ficariam sozinhos.

    O problema é que quando Patrícia Rodrigues Barros, 48 anos, chegou no seu quarto, encontrou tudo destruído. Colchão, controle remoto, o Chico destruiu tudo e quando foi flagrado, ficou fazendo cara de bonzinho.

    Leia também: 30,7% dos jovens brasileiros de 15 a 17 anos estão atrasados ou fora da escola, segundo pesquisa

    Patrícia contou ao G1 que os dois cachorros passam o dia no quintal, mas à noite ficam dentro de casa. A mulher contou que foi ao cinema e ficou duas horas fora de casa, quando voltou, se deparou com o quarto completamente destruído e teve vontade de fechar a casa e ir embora, pois não sabia o que fazer.

    O vídeo viralizou nas redes sociais e o que muita gente não percebeu é que o Luke também estava no quarto, só que embaixo da cama, por isso ele não aparece nas imagens. Patrícia contou que foi difícil dormir e que no outro dia precisou comprar um protetor de colchão. Nas imagens ela fica furiosa com o Chico e chega a dizer que ia se livrar dele, mas isso foi só na hora da raiva, pois garantiu que o cachorro é parte da família.

    A dona do Chico contou que ele já destruiu quatro caminhas de cachorro, as almofadas que ficavam na sala, roupas que ficam no varal e até vasos de plantas. O cachorro foi adotado em uma feira e a família gostou do Chico porque era o único bonzinho. Hoje todos sabem que ele faz cara de vítima, mas é muito custoso e precisará passar por um treinamento, para não continuar destruindo a casa.

    Playlist Jornal Das 11, assista;

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.