• Publicado em

    Vídeo de mãe agredindo o filho é montagem, diz advogado de defesa

    Defesa afirma também que a mulher levou a criança da casa do pai porque o homem estaria bêbado

    Thays Caroline Chaves, de 21 anos, que aparece em um vídeo chocante que circula pelas redes sociais torturando o próprio filho em Curitiba, se apresentou à Polícia no início da tarde desta segunda-feira (28). Ela chegou ao Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), em Curitiba, acompanhada de um advogado e carregando a criança, vítima das agressões, no colo.

    As imagens, amplamente compartilhadas no WhatsApp e Facebook, mostram a mulher sufocando a criança de apenas três anos. De acordo com informações, a mãe estaria torturando o próprio filho como forma de pressionar o pai da criança a retomar a relação. A gravação teria sido feita há 15 dias.

    O advogado da suspeita, Cleyson Landucci, deu uma entrevista após o depoimento de Thays e afirmou que a mãe nega as agressões. Ele levantou ainda a possibilidade de que os vídeos que mostram a o menino sendo esganado podem ser montagem. “No primeiro vídeo que aparece uma mão (esganando a criança), não é ela. O segundo vídeo nós estavamos avaliando. Alguém fez uma montagem para denegrir a imagem dela”, disse Landucci.

    Ele afirmou ainda que não houve sequestro da criança. “A mãe soube que o pai estava bebendo e ficou preocupada com o filho. Ela foi até a casa acompanhada do cunhado e ao ver que o ex-marido estava bêbado, levou o menino”, explicou.

     A delegada responsavel pelo caso, no entanto, afirma que as imagens podem ser provas bastante contundentes contra a suspeita.

    Confira no vídeo abaixo a entrevista do advogado Cleyson Landucci ao Cidade Alerta Paraná:

    O advogado apresentou ainda uma série de documentos, que comprovariam que o pai do menino, Paulo Brás Machado, de 22 anos, tem perfil violento. “Ele responde por um homicídio e tem quatro boletins de ocorrência por agressão contra a minha cliente”, afirmou

    No fim da tarde desta segunda-feira, o pai do menino esteve no Nucria, onde o caso está sendo investigado. Com um boletim de ocorrência em mãos, Paulo Brás Machado afirmou que a mãe da criança é a agressora e que no fim de semana ela retirou o menino da casa dele a força. “Ela chegou com uma pessoa no portão da casa do meu irmão. Eles estavam com um presente pra ele, foram pegando o menino e dizendo que iam levar embora. Eu falei que não. Aí desceu um cara armado e disse pra eu não chegar perto”, relatou o pai.

    O pai disse ainda que Thays costumava agredir a criança e que desta vez fez o vídeo para ameaça-lo. “Ela torturou ele e fez o vídeo pra me ameaçar. Ela disse que se eu não voltasse pra ela, ela ia matar o meu filho”, disse o pai. Veja a entrevista de Paulo Brás no vídeo abaixo:

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
    Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
    Se você se interessou por esse artigo, ao comentar marque a opção publicar também no Facebook.